Aguarde...
 
RESOPRE - NOTICIAS



26 de Janeiro de 2018
Resopre - A excelência no Trabalho

“Living the future”

Com o seu início em 1966, a Resopre surge no seio de um grupo industrial como a empresa comercial dedicada à revenda de produtos da marca Janz. Detentora de um vasto leque de projetos e clientes, Inês Janz Rodrigues, administradora, fala com a Revista Business Portugal sobre as áreas de maior destaque da empresa.

Com os pés no mercado há mais de 50 anos, a Resopre associada a uma empresa industrial, hoje Grupo Janz, que através do seu fundador Engenheiro Bruno Janz “criou há 100 anos uma empresa que na altura fazia máquinas e ferramentas para as oficinas automóveis e depois mais tarde entrou a reparar os contadores de água que existiam em Portugal”. Posteriormente, a Janz desenvolveu e produziu o primeiro contador de água português e aí “começou uma génese industrial tal e qual como hoje existe. Somos fabricantes de contadores de água e contadores de energia”, refere a administradora.

Com o passar de muitos anos de trabalho para o setor autárquico, empresas municipais e empresas distribuidoras de água, a Resopre decidiu alargar para outras áreas de negócio no início de 1985. A empresa começou, para além do desenvolvimento na área da contagem de água, com a comercialização de parquímetros e equipamentos complementares na área do estacionamento. Segundo Inês Janz Rodrigues esta área está ligada ao “fornecimento e à concessão ou gestão de sistemas de tarifários de estacionamento na via pública”, o que os levou a serem o primeiro operador privado nos parquímetros em Portugal. Especialista em equipamentos de gestão de parques de estacionamento on-street e off-street, em software de gestão de ocupação de lugares e controlo de acessos, esta área, denominada como Resopark é hoje líder de mercado e uma referência dentro do setor da mobilidade.

Atualmente centram a sua atividade nas áreas de urbanismo, gestão de água, ambiente e estacionamento.

Projeto de referência

Para além do estacionamento continuar a ter uma maior preponderância no mercado, o ambiente “tem crescido e vai crescer agora mais do que nunca”.

Prova disso é o novo projeto de grande dimensão com a SULDOURO – Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos, SA, “um projeto de fornecimento e entrega porta a porta de 136 mil contentores de duas rodas, em dois concelhos do norte: Vila Nova de Gaia e Santa Maria da Feira, em que é o próprio adjudicatário que faz toda essa cadeia de serviços”, confidencia Inês Janz Rodrigues. A importância do projeto não se esgota apenas em Portugal mas se reflete também na Europa, visto que é um projeto de referência neste âmbito.

Ambiente e qualidade de vida

As áreas relacionadas com o Ambiente podem alterar o modo e a qualidade de vida não só dos residentes mas também daqueles que visitam Portugal.

Na medida em que o país se tornou numa porta de entrada para o turismo, Inês Janz Rodrigues comenta a importância de o turista querer uma cidade limpa. “Não gosta de ver sujidade, rios poluídos, nem praias que não sejam limpas”.

Neste sentido, a empresa considera-se um dos agentes que pode contribuir para melhorar a qualidade de vida e assim impulsionar a própria economia nacional. “Nós ganhamos projetos grandes no ambiente e perspetiva-se que a Resopre possa mudar um pouco a sua presença na área do meio ambiente, porque entretanto a marca que nós representamos, Plastic Omnium também tem sido uma referencia neste setor a nível internacional que sofrido evoluções significativas no mercado. Todas estas alterações no ciclo da recolha, distribuição e serviços podem ser uma mais-valia para a Resopre e também uma evolução do mercado português”, afirma a administradora.

Competitividade no mercado

Versátil em todas as áreas de negócio que está presente, a Resopre foca-se em providenciar aos seus clientes um serviço de excelência oferecendo um portfólio de produtos e serviços “muito diferentes entre si”, o que considera “uma vantagem competitiva, porque acabamos por ter um conhecimento do mercado, dos diferentes players e dos diferentes tipos de soluções que às vezes, em alguns momentos, podem surgir. Somos integradores de soluções e somos capazes de nos adaptarmos às necessidades específicas dos nossos clientes. São sinergias importantes a nível do negócio”.

Fruto do trabalho de sucesso realizado pela empresa, a credibilidade é um ponto de referência face à “maturidade da própria empresa” que conta com mais de 50 anos de presença.

PME líder no ano de 2017, a empresa cresce no mercado e foca-se sempre no futuro e nas oportunidades que o presente lhe apresenta. “Fazemos sempre o acompanhamento, manutenção e assistência dos nossos projetos”.

Mas isto não seria possível sem os clientes, como é o caso das entidades intermunicipais, as autarquias e os privados, nomeadamente o grupo Jerónimo Martins, a Sonae, o Continente e o Lidl.

Os valores de uma PME líder

Rigor, eficácia e sustentabilidade são as três palavras que caracterizam a Resopre. O rigor “porque nos permite continuar a sermos uma referência”, a eficácia pela oferta e procura, de modo a “conseguir oferecer e prestar serviços de qualidade e com competitividade” e sustentabilidade pela incessante preocupação pelo equilíbrio económico-financeiro da empresa sem esquecer a adaptação à mudança a que o mundo de negócios está sujeito, o que acabam por ser “um desafio constante”.

“Living the future”

Num propósito de inovação, a administradora procura a eficiência “no sentido da reorganização, ou seja, tentar não cristalizar”. A primazia pela alta qualidade leva a que haja um crescimento do trabalho com sustentabilidade, pois há a “preocupação em fazer mais e melhor”. Para isso, na área do ambiente pretendem “deixar de ser apenas fornecedor de equipamentos e ser também prestador de serviços”.

Inês Janz Rodrigues reforça a mensagem que a empresa quer passar: “living the future”, ou seja, viver o presente mas trabalhar para o futuro, quer seja “interna ou externamente”.

 




Revista Bussines Portugal